Archive for the Canções Category

Canções – Especial Johnny Cash

Posted in Canções with tags , , , , , on 04/06/2013 by Naara Andrade

*Abre a porta, espia. Entra limpando a poeira e as teias de aranha*

Olá pessoal, what´s up?

Bom, hoje eu estava prestando atenção em uma playlist que já ouço há um certo tempo e finalmente me dei conta do conteúdo significativo da canção Hurt, de Johnny Cash ou o “Homem de Preto” como era conhecido (coincidências até aqui…), para o tema em questão.

A canção inteira tem um toque bastante melodioso e sofrido, sendo praticamente parte de uma autobiografia. Pelas minhas pesquisas, foi uma reinterpretação da música originalmente gravada por Nine Inches Nails. Na versão de Cash, temos uma música com tom e voz pesados, embora limpos, passando com louvor toda uma carga de sofrimento. Enfim, é daquele tipo de música capaz de criar uma sensação de calafrio crescente.

Deixando as explicações sobre a história da música de lado e indo ao ponto deste blog, eu não pude deixar de notar a relação que podemos fazer com a vida de Severus.  Trechos como:

I hurt myself today / To see if I still feel / I focus on the pain / The only thing that’s real

(Hoje feri a mim mesmo / Para ver se ainda sinto / Eu foco na dor / A única coisa que é real)

Não nos remete a como Snape talvez nunca tenha sido capaz de perdoar a si mesmo, lembrando e relembrando dos erros que cometeu no passado? Para mim isto fica claro com todas as tentativas de redenção que ele tomou desde então).

E o que dizer do trecho abaixo:

“What have I become? / My sweetest friend / Everyone I know goes away / In the end”

(O que eu me tornei? / Minha mais doce amiga / Todos que eu conheço vão embora / No fim)

Achei interessantíssimo o “my sweetest friend”. Neste caso, de quem mais se trataria, senão daquela por quem ele sofreu até o fim? E com o último trecho também podemos explorar o que houve na vida fatídica do Mestre de Poções, pois todos aqueles que ele poderia ter chamado de “amigo” se foram, deixando-o sozinho com seus fardos.

Agora, creio que seja o momento de deixá-los a sós com a letra da canção, para que teçam as suas próprias conjecturas a respeito. Para ouví-la enquanto lê, clique aqui.

Então, o que acham, há cabimento?

Continue lendo

Sugestões musicais – parte III

Posted in Canções, Visitas ao Snape with tags , , , on 11/03/2013 by Naara Andrade

*Abre a porta, espia. Entra limpando a poeira e as teias de aranha*

Oláááá pessoal, what´s up?

Finalizando um “pequenino” período de tempo sem postagens, eu fico feliz em ressuscitar os posts musicais!

Mas o que são os posts musicais, para você que é novo por aqui?

Bom, como tudo neste blog, nossos textos são relacionados ao personagem Severus Snape, Mestre de Poções  daquele singelo  garotinho de óculos quebrados, daquela saga que leva o seu nome.

Assim sendo, tivemos a ideia de pesquisar músicas cujas letras remetessem a  algo da vida do enigmático personagem. E pasmem ou não, já achamos várias.

As pessoas também tem dado suas sugestões nos comentários, o que é muito legal! Todas são anotadas para uso futuro, portanto, hoje eu venho aqui com uma dessas sugestões, a da leitora Camila.

A canção da vez é a “Hand of Sorrow” do Within Temptation. Eu não a conhecia, então fui atrás da letra e tive uma bela surpresa: a música tem uma melodia lenta e triste que parece ser uma perfeita narrativa do tormento pelo qual o nosso amado professor passou durante grande parte de sua vida. Como um breve exemplo, observem este trecho:

“Ele está divido entre sua honra e o verdadeiro amor de sua vida

Ele orou por ambos, mas foi negado”

 Bastante sugestivo, não acham? Mas nada melhor do que deixar que vocês tirem suas próprias conclusões, e claro, elas serão muito bem-vindas nos comentários logo abaixo.

Para quem quiser ler acompanhando a canção, clique aqui.

Continue lendo

Canções – Every Breath You Take!

Posted in Canções with tags , , , , on 30/11/2012 by Shey

Olá meninas, todas bem?

Quanto tempo, não é? Sentiram saudades? Espero que sim, porque nós também sentimos falta de todos vocês!

Hoje eu vou pedir licença a minha amiga Naara e postar uma canção que me lembrou muito o Sev. A música se chama ‘Every Breath You Take’ da banda ‘The Police’, e sim, crianças, é velha ‘pra dedel’ (aproveitando a naftalina do momento para desenterrar uma giria tão antiga quanto a música)!

Agora, alguns de vocês se perguntam em que sarcófago eu encontrei isso? E eu respondo: – No Rádio! rs. Exatamente isso, NO RÁDIO! Não sabem o que é? Sabe aquele aparelinho que suas mães, tias e avós usavam para ouvir as transmições de Frequência Modulada e Amplitude Modulada, ou simplesmente, as rádios FM e AM? Nele você poderia ouvir várias músicas durante o dia e a noite, haviam programas diários, com locutores de vozes sedutoras que davam ao publico todo o tipo de informação e notícia. Era mais ou menos uma mistura de Facebook, Twitter e Youtube, sem as imagens, claro!

Ai vocês me perguntam, ISSO AINDA EXISTE? Sim, ainda existe!

Mesmo no mundo moderno de hoje, cheio de IPods, IPads, IPhones e afins, ainda existem pessoas que simplesmente ligam o rádio do carro e ouvem o que as ondas de frequência modulada lhes trazem, ou como eu hoje de manhã, sentem-se nostáugicos e liguam seus velhos aparelhos de rádio AM/FM para ouvir boa música, saber das notícias, fofocas, etc.

Enfim, foi hoje e ouvindo o rádio que me deparei com essa música e acabei lembrando do Sev. Leiam a letra, ouçam através do link ( http://letras.mus.br/the-police/31165/traducao.html ) e me digam se não é a cara dele? Digam se não podem vê-lo se esgueirando pelos corredores de Hogwarts atrás da Lily? Ou antes disso, digam se não conseguem ver o menino escondido atrás de um arbusto, observando uma jovem menina de cabelos vermelhos brincar no balanço?

Bem, eu diria mais… Digo que consigo ver o homem adulto, seguindo o menino-que-sobreviveu-e-que-ele-jurou-proteger!

Beijos,
Shey

Continue lendo

Sev, please…don´t speak anymore. (Sugestões musicais – parte II)

Posted in Canções with tags , , , , on 20/05/2012 by Naara Andrade

Bom dia, boa tarde e boa noite a todas(os)!

Liberando mais uma das sugestões que recebi por comentários e msn, hoje, graças à Shey teremos mais uma lyric que nos faz lembrar de algum aspecto relacionado à vida de Severus Snape.

Desta vez a canção é especial, pois enquanto eu lia, pensava “[insira aqui a interjeição (leia-se palavra de baixo calão) de sua preferência], essa aqui tem tudo a ver!”

.
A Shey garimpou em suas memórias (sem falar na internet) e me sugeriu a música Don´t speak (No doubt), que fala mais uma vez do ponto de vista da Lily, e eu acho que só pode ser interpretada desta forma. Mas vocês só poderão concordar comigo depois de conferirem a letra e sua tradução, ambas extraídas do site http://letras.terra.com.br/no-doubt/84746/traducao.html.

Don´t speak

Sugestões musicais – Parte I

Posted in Canções with tags , , , on 25/04/2012 by Naara Andrade

Olá pessoal, como têm passado?

Continuando com os posts musicais, hoje eu trago uma sugestão que a leitora “Conte” nos deixou nos comentários.

Ela contribuiu com a música “Minha estranha loucura” da Alcione, e a letra vocês poderão conferir mais abaixo.

O que eu achei interessante na letra foi que inicialmente, eu a vi sob o ponto de vista da Lily. Talvez pelo fato de a voz ser feminina, eu tenha visto com mais facilidade os aspectos pela visão dela.

Mas dá para se ter uma surpresa olhando-a com mais cuidado =D

Enfim, agora deixo com vocês a letra para proveitosas análises.

Minha estranha loucura

Uma viagem musical

Posted in Canções, Visitas ao Snape with tags , , , , on 20/03/2012 by Naara Andrade

Olá pessoal, tudo beleza?

Hoje eu venho até vocês para iniciar uma seção novinha em folha, cujo título, bastante sugestivo: “canções”.
Não, infelizmente, nosso amado mestre não nos dará a alegria de ouvi-lo cantarolar. O que tentarei mostrar aqui é uma espécie de viagem musical através de vários ritmos, que possam nos lembrar de partes da vida e características do Mestre de Poções.

Por exemplo, já perceberam que certo trecho da sua música favorita pode, de repente, se apresentar sob outro ponto de vista? Certo dia eu estava prestando atenção em um trecho de Last Kiss do Pearl Jam, e pude sentir a parte mais triste da vida de Severus Snape expressa naquelas palavras. Será que vocês concordarão com esta que vos escreve? Vejam o trecho citado da letra original (extraída do http://letras.terra.com.br/pearl-jam/30320/traducao.html) seguida da tradução  e tirem suas próprias conclusões:

Last Kiss – Pearl Jam
“…Oh where, oh where can my baby be?
The Lord took her away from me.
She’s gone to heaven, so I’ve got to be good,
So I can see my baby when I leave this world.
(…)
When I woke up, the rain was pourin down.
There were people standin all around.
Somethin warm flowin through my eyes,
but somehow I found my baby that night.
I lifted her head, she looked at me and said,
“Hold me darlin just a little while.”
I held her close, I kissed her–our last kiss.
I’d found the love that I knew I had missed.
Well now she’s gone, even though I hold her tight.
I lost my love, my life– that night…”

————***————

Último Beijo – Pearl Jam
“…Oh, onde, onde estará o meu amor?
O senhor tirou-a de mim
Ela foi para o céu, então eu tenho de ser bom
Assim, verei meu amor quando deixar este mundo.
(…)
Quando acordei, a chuva caía
Havia muita gente em volta
Algo quente escorreu pelos meus olhos
Mas, de alguma forma, eu encontrei meu amor naquela noite
Eu levantei sua cabeça, ela me olhou e disse:
“Me abrace, querido, só por um pouco”
Eu a abracei forte e a beijei – nosso último beijo
Eu encontrei o amor que eu sabia que havia perdido
Bem, agora ela se foi, mesmo eu tendo abraçado-a com força
Eu perdi meu amor, minha vida, naquela noite…”

Excetuando-se algumas partes, foi como se eu estivesse visualizando toda a cena em Godric’s Hollow; um Severus em frangalhos debruçando-se sobre o corpo sem vida de sua amada. As divagações iniciais também lembram em muito o seu estado de espírito posterior a este fatídico acontecimento. Afinal, ele foi ou não “bom” ao aceitar as difíceis missões que lhe foram impostas, incluindo aí a missão-mor de proteger o filho dela? Estava ou não o nosso mestre em busca de redenção, para, quem sabe, um dia poder vê-la novamente?

E vocês, o que acham? Realmente encaixa? Forçado demais?
Eu aceito sugestões para o próximo post!

– Como você pôde? Isto é pessoal. Muito pessoal – retorquiu Snape
– Calma, Severus… eu não falei nada que nós, suas fãs e defensoras, já não saibamos…