Sensação conhecida

Era mais uma daquelas festas no Três Vassouras, Snape tomava uma cerveja amanteigada no canto do lugar. Alguns casais dançavam na pista, eram músicas nem lentas e nem agitadas demais. Ele só observava. Dumbledore tentou lhe arrumar alguns encontros às cegas, até que desistiu ou ouviu que não era o que ele queria. Mesmo assim ele ainda ia naquelas festas, gostava de observar as pessoas e também gostava do torpor da bebida. Após da queda Daquele-que-não-deve-ser-nomeado para o Menino que Sobreviveu o mundo mágico era assim, meio cheio de festa. Não para ele.

Observou uma jovem que foi deixada a margem da pista de dança, esperando pela amiga que foi dançar. Ela tinha a pele morena e os cabelos escuros e lisos, óculos de aro de tartaruga. Era um pouco desajeitada e não sabia o que fazer ali onde estava. Tomou o final de sua cerveja e respirou fundo. Não era de sua personalidade ser gentil ou mesmo galante. Era na verdade um pouco de egoísmo, acabar com uma situação qual lhe desagradava. Decidiu caminhar até ela, ele ainda não sabia como abordá-la, mas iria tentar mesmo assim.

– Você não precisa ficar aí… – Ele se ouviu dizer e ela olhou desconfiada. Ele não tinha tato para iniciar uma conversa trivial.

– Me desculpa… – Ela disse incomodada. – Vou sair daqui.

– Não se preocupe comigo, eu estou acostumado a ficar ali no canto.

Isso estranhamente a fez sorrir.

– Você quer dançar? – Ela disse.

– Eu não sei dançar esse tipo de música. – Ele respondeu subitamente.

Ela o avaliou, ele parecia bem mau humorado.

– Pode me acompanhar numa bebida, então?

– Tenho uma mesa ali no fundo… – Ele apontou. – Vamos sentar lá.

– Claro! – Ela aceitou e ele a viu caminhar até lá.

Mas o que viria a seguir?

– Argh… Já sei, segunda-feira – Ele disse quando a viu.
– Essa nossa conversa está ficando repetitiva, Sev. Tenho saudades, poxa…
– Mas sei que as coisas andam meio movimentadas, não?
– Como sabe?
Ele se levantou chegando bem perto dela, lhe tocando o rosto.
– A senhorita está corada… curioso.
– Er… Tomei sol?
– Não acredito nem um pouco.
Ela bufou e os olhos dele brilharam vitoriosos.
– Vem, senta aqui e descanse um pouco. – Ele disse puxando a mão dela em direção a sua poltrona. – Agora, deixe-me tirar algumas informações de você…

Sev é sempre nosso porto seguro, né?

Uma drabble 3×100 para a gente se perguntar sobre quem salvou quem.

Sem Spoilers de nada. 😉

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: